Plano de negócios para restaurantes - Marcas e Patentes BH
(31) 3292-7257 (31) 3292-7257 (31) 9 8862 0363
Plano de negócios para restaurantes

Plano de negócios para restaurantes

Se você deseja criar um restaurante, a primeira coisa a fazer é, como em qualquer outro caso, avaliar o sucesso potencial do negócio. Não inicie no vazio sem realizar este passo anterior, a maioria das empresas geralmente falha precisamente porque não validam a viabilidade da ideia. Para isso, devemos levar em conta as características da indústria hoteleira e, acima de tudo, o investimento necessário para financiar o negócio.

 

Comprar ou alugar o local?

Fazer um plano de negócios, pelo menos um ano, ajudará você a estabelecer os itens necessários para começar e atingir o ponto de equilíbrio. A compra ou aluguel das instalações será a despesa inicial que exigirá o maior investimento. Um consultor tributário bem conhecido lembra que “em caso de aquisição das premissas, o investimento aumentará consideravelmente, dependendo da área e seu tamanho”. Segundo essa fonte, no caso de haver recursos suficientes, é preferível adquirir as premissas do que pagar uma renda.

Por outro lado, outro consultor jurídico aconselha “a alugar de forma a não ficar sem tesouraria, o que permite que outras despesas sejam cumpridas”. Em suma, a decisão dependerá de suas possibilidades e dos riscos que você está disposto a assumir. Se você decidir pelo aluguel, valorize as reformas que terá que fazer (peça várias citações) e tenha em mente se isso lhe permite desenvolver a ideia que você tinha em mente.

 

Material Necessário

Outra despesa importante a enfrentar é a compra de máquinas . Você vai precisar de itens do tipo industrial, como câmaras frigoríficas, cozinha, freezer, forno, utensílios de cozinha, cafeteira, caixa registradora, etc.

Além dos referidos, no plano de negócios você deve levar em conta outras despesas, tais como a constituição da empresa e agência, aquisição de mobília, compra de gênero e estoque , despesas com pessoal e previdência social , os impostos e período de manobra que você deve manter até começar a ganhar renda. Portanto, para o investimento inicial, você deve adicionar pelo menos 20% dessas despesas para cobrir eventos imprevistos.

Uma vez que as despesas foram determinadas, você terá que estimar os benefícios que você obterá para calcular se o negócio será lucrativo ou não. Um restaurante é lucrativo se obtiver pelo menos uma renda que dobre a despesa investida nos produtos necessários para cozinhar. Para calcular as provisões necessárias, você deve determinar o número de mesas na sala, turnos de comida, se você só oferece serviço de restaurante ou cafeteria, o número de horas que você abriu o negócio, etc.

As provisões . Na restauração do fornecimento diário de produtos é essencial, então você deve ver o que é consumido todos os dias para substituí-lo. No entanto, alguns produtos podem ser mantidos em estoque porque não são perecíveis. Alguns especialistas recomendam adquirir o máximo de estoque possível naqueles produtos que mais sofrem, como bebidas alcoólicas, a fim de obter preços mais baratos.

O lugar, as mesas e os turnos . Profissionais do setor aconselham dimensões para as instalações de 50 a 60 m2, embora existam instalações menores licenciadas e surgiram novos modelos de negócios que permitem reduzir o espaço [ Como montar um restaurante de 50 metros quadrados … ou menos ] . Mas, no conceito tradicional, para tornar o investimento inicial lucrativo, você precisa de pelo menos cinco mesas (para quatro pessoas cada) e dobrá-las no almoço e no jantar.

Características do negócio . A abertura de um restaurante que oferece apenas refeições ou um café-restaurante de negócios misto dependerá do público para o qual você está indo, do local e da área onde está localizado. Os especialistas aconselham aproveitar ao máximo as oportunidades de negócios e diversificar os serviços, estendendo o tempo para a operação do negócio. Assim, será mais fácil cobrir as despesas fixas. Pelo contrário, se você pretende criar um restaurante de alta classe, não é aconselhável que você também tome lanches ou tapas. Não há regras de ouro para ter sucesso neste negócio, tudo depende do que você quer oferecer e para quem você oferece.

O menu . Profissionais do setor explicam que você pode colocar um preço que aumente a margem do cardápio, uma vez que os custos de produção tenham sido subtraídos, mas sem perder de vista a concorrência para não renunciar a potenciais clientes. Seria um erro cobrar o menu a onze euros se raramente ultrapassar sete na área. A melhor arma, especialmente no começo, é um bom valor para o dinheiro. Assim, você irá adquirir fama entre os clientes.

Plano de negócios para restaurantes

Plano de negócios para restaurantes
Plano de negócios para restaurantes

Lembre-se de que o plano de negócios, além de nos ajudar a marcar claramente o “mapa” de nosso projeto e nos ajudar a detectar os pontos fortes e possíveis “fracassos” da nossa ideia de negócio, pode ser essencial para acessar certos auxílios ou linhas de crédito ou ao procurar investidores.

 

 – Apresentação do projeto

Neste ponto, devemos coletar a origem da ideia e as bases nas quais ela se baseia, bem como a evolução do projeto. É importante poder comunicar claramente a nossa ideia de negócio e a nossa proposta de valor, bem como as vantagens competitivas e diferenciais em relação à concorrência.

Por exemplo, um restaurante pode se destacar por ser especializado em um tipo de produto ou cozinha ou por oferecer seus serviços de maneira original.

Outro ponto importante é apresentar a equipe que promove o projeto, já que muitas vezes o sucesso do projeto é baseado no talento das pessoas por trás dele. Você deve estar claro que ninguém vale a pena montar um restaurante. Um empresário que decide criar esse tipo de negócio deve reunir essas quatro características:

Conhecimento sobre as chaves de operação, organização e marketing de uma empresa de catering.

Conhecimento de culinária profissional Não tem nada a ver cozinhar em casa ao fazê-lo em um restaurante de sucesso.

Habilidades organizacionais, liderança e motivação de equipes humanas .

Disponibilidade de tempo para trabalhar nos fins de semana e nos turnos do meio dia e da noite.

– Estudo de mercado

Estudo de mercado
Estudo de mercado

Não há projeto voltado para o sucesso sem um estudo de mercado adequado para respaldá-lo . Portanto, é necessário conhecer e expor a situação e evolução do mercado em que queremos integrar, bem como conhecer a clientela, público ou perfis que a compõem.

Escolha de localização e adequação das instalações

A localização ideal das instalações é uma área comercial ou muito movimentada, em locais frequentados por pedestres e de preferência perto de locais públicos que permitem a constante rotação de clientes. Também é aconselhável que o local tenha áreas de fácil estacionamento e / ou acesso por transporte público.

Além disso, devemos garantir que o local escolhido atenda às necessidades de nossos negócios, tanto estruturalmente quanto com o espaço necessário: A área de atendimento ao público deve ter duas áreas diferentes, o próprio bar e a sala de jantar para os clientes.

Não esqueça os banheiros independentes e devidamente adaptados para pessoas com deficiência. A área do bar terá um bar e banquinhos ou bancos que permitem ao cliente tomar algo em silêncio, antes ou depois de comer.

Por outro lado, na área de refeições serão organizadas as mesas e cadeiras necessárias, é aconselhável manter a distância conveniente entre eles para um maior conforto dos clientes.

A área de trabalho, onde os clientes não acessam, é subdividida na parte atrás da barra e na área de cozinha e armazenamento.

Mercado e clientes

Competência: É importante conhecer a concorrência que temos ao nosso redor e avaliar se ela pode atuar positiva ou negativamente em nossa futura geração de vendas. Para estudar sua competição, você pode seguir estas dicas práticas .

Clientes: Devemos definir nosso público- alvo ou cliente , ou seja, aqueles ou grupos que você deseja abordar como prioridade para posteriormente adaptar suas ações de marketing às suas características. Para isso, recomendamos duas ações:

Observando os clientes em restaurantes que lhe servem de referência: uma boa maneira de aumentar gradualmente o seu conhecimento dos seus potenciais clientes é para ir para a sua concorrência e olhar sobre a forma como eles são e agir seus clientes: características socioeconômicas, a maioria exigida produtos, impulsos e motivações de compra e consumo, etc.

Grupo de discussão : poder ser antes de abrir, ou nada mais fazer, convida a comer a cerca de oito clientes potenciais, que não são conhecidos

Em suma, o que você está interessado em saber sobre seus clientes são as características

Socioeconômico : idade média, sexo, nível educacional, poder de compra, grupos sociais de referência, de onde são.

Motivações : O que o leva a ir a um estabelecimento ou outro?

Hábitos de consumo : com que frequência eles saem para comer? O que eles estão procurando, qualidade ou preço?

 

Estratégia comercial e de marketing

A estratégia de marketing do nosso produto ou serviço também será fundamental e pode fazer uma importante diferenciação em relação à nossa concorrência.

Neste ponto, temos que incluir três estratégias básicas:

Estratégia do produto: devemos nos perguntar: o que eu vendo? E mais, o que eu vendo é o que meus clientes querem?

A oferta gastronómica ou gastronómica: variedade do menu, qualidade do produto em si e a preparação e apresentação.

O espaço: aqui inclui aspectos como decoração, o ambiente, iluminação e como o estabelecimento é acolhedor e agradável. Embora também devamos avaliar a opção do aumento da entrega em domicílio como uma rota complementar.

O serviço: o serviço ao cliente fornecido por nossa equipe. Tanto na sala como na cozinha (adaptações a pedidos específicos).

Variedade e carta

Temos de encontrar um equilíbrio entre uma variedade de pratos, bebidas, lanches e sobremesas que seja atraente o suficiente, especialmente para clientes fiéis e uma carta não muito ampla para facilitar o trabalho de compras e culinária.

Qualidade e gestão de fornecedores

A qualidade do gênero, nossa matéria-prima, é sem dúvida o ponto de partida e neste, a escolha dos fornecedores influencia muito.

Não devemos apenas olhar para a relação qualidade-preço, mas também temos que levar em conta outros fatores como a pontualidade na entrega dos produtos e sua apresentação.

Estratégia de preço: quanto vale o meu produto? E acima de tudo, meus clientes estão dispostos a pagar esse preço?

Para estabelecer os preços de nossos pratos teremos que realizar testes de cozinha para avaliar o consumo de ingredientes e o tempo de preparação, também devemos repassar parte dos custos indiretos (aluguel, salários, etc.) e a margem de lucro que queremos obter.

Finalmente, devemos prever os diferentes meios de pagamento que aceitaremos (dinheiro, cartão, etc.) e definir uma política de devolução e troca.

Estratégia de marketing e comunicação:   Aqui o objetivo é divulgar nosso negócio junto ao nosso público-alvo e, atualmente, podemos optar por diversos canais de comunicação.

Mídia publicitária tradicional: spots de rádio locais, anúncios em publicações locais, outdoors, etc.

Marketing direto: correio comercial, telemarketing

Publicidade nos pontos de venda e vitrines

Marketing na Internet, através de um website, redes sociais, blog, publicidade paga na internet, aparição em páginas de cupons e plataformas de compras coletivas, etc …

– Produção e Recursos Humanos

Produção e Recursos Humanos

Nesta fase do projeto, teremos que definir alguns aspectos concretos de como nosso negócio irá se desenvolver.

Pessoal necessário e organização dos mesmos:

– Devemos definir se precisamos contratar ou não funcionários e o tamanho do modelo em termos de:  amplitude de horários, rotação de turnos, interrupções de pessoal ou afluxo de pessoas e carga de trabalho em dias e períodos específicos.

– Em relação ao perfil profissional e treinamento requerido para os trabalhadores, devemos levar em consideração as diferentes necessidades de estabelecimento de conformidade com os regulamentos de saúde. Normalmente você vai precisar de:

Cozinheiro: organiza as atividades relacionadas à preparação e configuração da cozinha, materiais, utensílios, gênero. Faça o cardápio levando em conta as características dos clientes e do restaurante.

Garçom: é o profissional que prepara a sala de jantar e bar, atende os clientes e atende suas encomendas em conformidade com os correspondentes padrões técnicos e de qualidade.

Gerente ou responsável: é a pessoa que realiza a gestão adequada do negócio. Este papel é geralmente realizado pelo próprio empreendedor, pois envolve tarefas gerenciais.

–     Regulamentos:

Para abrir nossas instalações ao público, precisaremos de uma licença de atividade. Para isso, será necessário adaptarmos os seguintes aspectos:

Instalação elétrica e iluminação.

Instalação e adoção de medidas de segurança

Saída de fumaça

Quarto ar condicionado

Conformidade com os regulamentos atuais de natureza higiênico-sanitária.

Conformidade com as regulamentações atuais sobre acessibilidade para pessoas com deficiências.

Prevenção de riscos profissionais

Propriedade intelectual se, por exemplo, você toca música

 

Leave a comment