Como ser autodidata? – Marcas e Patentes BH
Solicite um Orçamento: 0800 580 0363
OLa
h555 autodidata
IT

Como ser autodidata?

“Que ou quem se instrui por esforço próprio, sem a ajuda de mestres”. Essa é a definição de autodidata no dicionário. A princípio, parece algo simples, como ter força de vontade para aprender as coisas por si só, sem depender dos outros. Mas, na hora de colocar na prática, principalmente profissionalmente, esse conceito pode ser mais complicado. No caso dos negócios e do empreendedorismo, por exemplo.

Por mais contraditório que esse artigo possa ser, vamos tentar ajudar você a como ser autodidata e como se utilizar de habilidades características desse conceito para se dar bem no ramo empreendedor.

Como ser autodidata e usar isso no empreendedorismo

Somos péssimos em ensinar o empreendedorismo, e isso é principalmente porque as coisas que os empreendedores precisam aprender mais não podem ser ensinadas em uma sala de aula.

Fazemos um bom trabalho naquilo que ensinamos – a saber, codificação, finanças, jurídico e operações. Mas a educação para startups ainda está focada principalmente na abordagem limonada / fábrica de widgets. É seguro. Existem algumas lições básicas: Quantos limões você precisará? Quanto você deve pagar para poder cobrar um preço justo de mercado? Mas vamos lá. Uma barraca de limonada não é uma startup.

O que eu estou falando é o que nós não ensinamos – os conceitos críticos certos que têm menos a ver com o produto e mais a ver com o processo. Em alguns trechos desse artigo, vamos usar falas de Joe Procopio, empreendedor americano que também escreve textos na internet.

“Desde o início da minha carreira de startup, sempre fui fascinado por como um empreendedor se tornou um empreendedor. Não demorou muito para que eu comecei a ver traços e habilidades comuns entre os melhores deles. Aqui estão os cinco que acredito serem os mais importantes e os mais ignorados. ” – Joe Procopio.

1) Paixão

Eu sei. Você não pode aprender paixão. Eu concordo totalmente. Mas o que você pode aprender é como a paixão é importante na construção de uma startup. Essa noção não pode ser enfatizada, repetida ou sloganizada o suficiente.

Não há uma maneira real de medir a quantidade de paixão que um empreendedor terá pela jornada, sem falar do nível necessário de paixão necessário para que o empreendimento tenha sucesso – até que os pontos difíceis se tornem evidentes.

“Sou apaixonado por música, especialmente música rock de guitarra alta. Mas não foi até que eu enfrentei longos períodos dormindo na parte de trás de uma van e carregando equipamentos pesados ​​para cima e para baixo em escadas estreitas para tocar em um sistema de som suspeito na frente de meia-dúzia de pessoas bêbadas gritando “Freebird!” Percebi que não estava nas razões certas. ” – Joe Procopio.

Rock star não é uma carreira, é uma escolha de vida. E a inicialização é a mesma. Não são nove para as cinco, não há etapas claras no caminho para o sucesso e, pelo menos como é o caso hoje, não há diploma de bacharel em Startup.

No entanto, como a atração do rock-star-estrelato, há muitos conceitos errôneos sobre ser um empreendedor, e esses equívocos levam as pessoas a entrar em startups pelas razões erradas, seja essa a ideia de ser seu próprio chefe ou a glamourização de o estilo de vida do Vale do Silício.

Então, se você não estiver disposto a gastar muito tempo lutando para descobrir por que seus widgets não estão mudando de unidade, provavelmente você está vendendo o widget errado.

2) Mitigação de Risco

Ao contrário da paixão, você pode ensinar totalmente a alguém como assumir e administrar o risco. Para uma comparação óbvia, é como ensinar as crianças a nadar. Eles aprendem o processo, os perigos, como evitar os perigos e, às vezes, prendemos os insufláveis ​​nos braços deles.

Eventualmente, porém, precisamos jogá-los no fundo do poço. Não pode ensinar isso.

Nesta vida, especialmente nesta vida moderna, somos constantemente programados para evitar riscos, especialmente no sentido da carreira, mas nunca aprendemos como administrá-los.

“Meu primeiro emprego fora da faculdade foi a escolha segura, e eu usava um terno e deixava meu complexo de apartamentos no subúrbio todas as manhãs para passar exatamente oito horas abrigadas no meu cubículo cinza abafado.

Eu fiz isso por um ano, um mês e quatro dias.

Eu não sabia o grande risco que estava correndo em deixar o emprego para uma empresa de três pessoas, liderada por um gênio peculiar de 28 anos. Eu não me importei naquele momento. E se tivesse explodido na minha cara, minha vida pareceria muito diferente hoje, nada disso provavelmente para melhor.

Embora, para ser honesto, quem sabe?

Compare isso com o meu trabalho mais recente, para o qual eu desisti de uma startup que eu havia fundado e que na época estava fazendo mais de US $ 1 milhão em receita anual.

Parece loucura quando digo em voz alta.

No entanto, nesse ponto da minha carreira aprendi a mitigação de riscos. Eu tinha elaborado cenário após cenário para o que essas escolhas fossem me atacar. Eu sabia o que fazer quando o pior acontecia, eu sabia o que fazer quando o sucesso entrava em ação, e eu sabia o que fazer se nada acontecesse. ” – Joe Procopio.

Estes são os tipos de decisões e conversas que podem colocar o estômago em nós, se você não estiver preparado para eles. O planejamento, as possíveis e dolorosas decisões que talvez precisem ser tomadas no caminho – isso é algo que ninguém gosta de fazer, e o processo de trabalhar com isso nunca é ensinado.

Então, tudo bem em seguir o seu sonho, maximizando os cartões de crédito, fazendo uma segunda hipoteca e batendo na calçada para receber dinheiro de amigos e familiares. Mas você precisa descobrir o que vai fazer quando tudo isso acontecer e o retorno não for nada ou quase nada.

Caso contrário, você não poderá fazer isso novamente.

3) Execução de pivô

Pivô é uma ótima palavra. Às vezes, é usado em um contexto positivo quando uma equipe encontra o equilíbrio e começa a ganhar força. Às vezes, é usado em um contexto negativo quando muitos recursos são direcionados para a direção errada, e isso é percebido tarde demais. Mas isso sempre significa mudança.

Todas as startups são dinâmicas, às vezes de maneira pequena, outras vezes em grandes formas públicas. Aprender quando, por que e como girar é uma das lições mais subjetivas na inicialização. Se você não girar o suficiente, ou muito, ou na hora errada, ou pelos motivos errados, você dará dois passos para cada passo adiante.

Algumas startups giram até quebrarem. Algumas startups giram para evitar quebrar.

Uma regra bastante simples para o pivotamento é seguir a receita, mas mesmo isso pode ser matizado, especialmente ao lidar com conceitos como sacrificar a sustentabilidade de longo prazo para o crescimento de curto prazo.

Uma maneira muito melhor de entender esta lição é basear-se no crescimento, mantendo-se fiel à missão original da startup.

“Um ano na ExitEvent, passei de uma empresa de dados para uma empresa de mídia, porque havia um monte de dinheiro na mesa que eu podia acessar rapidamente. A receita no lado da mídia explodiu imediatamente e alimentou meus esforços no lado dos dados. Eu cresci dez vezes a empresa sem ter que me afastar muito da missão.

Quando entramos no nosso aumento da Série A com a Automated Insights, lançamos o que era então a StatSheet, uma empresa de dados esportivos, como uma empresa agnóstica da Natural Language Generation. Perdemos a simpatia da maioria dos patrocinadores da indústria esportiva, mas abrimos um mercado 100 vezes mais endereçável e menos competitivo do que o esporte. Levantamos US $ 5,5 milhões e desembarcamos uma dúzia de novos clientes antes de fecharmos a rodada. “ – Joe Procopio.

4) Construindo Cultura

Outra maneira de pensar sobre a cultura da empresa é a preparação para o sucesso. Uma vez que a ideia inicial de startups aconteça, o empreendedor precisa definir sobre o que a empresa é, em tudo, desde a missão até a maneira como a empresa é percebida.

Isso é mais do que estratégia de marketing ou vendas, e também é mais do que uma afirmação que sobe na parede. Definir o tom apropriado para a cultura da empresa ajudará o empreendedor a tomar decisões, assumir riscos, girar a maneira correta no momento correto e, por fim, basear-se no sucesso.

“Quando iniciei o ExitEvent, minha primeira declaração de missão foi “Mude a maneira como os empreendedores interagem”. Como a ExitEvent passou da paixão para a verdadeira startup, essa declaração de missão continuou sendo o impulso para a mudança quando iniciei um único evento para construir um banco de dados de startups. para integrar um site de mídia.

Antes de tomar decisões caras, demoradas e caras, como o lançamento do ExitEvent News, verifiquei essas decisões contra a missão. Outras partes do ExitEvent nunca viram a luz do dia, como o ExitEvent Office Hours, porque elas não se encaixavam na cultura que estava crescendo em torno dele.

A cultura pode pagar enormes dividendos no futuro. A Automated Insights realizou reuniões mensais de gestão de cultura e lutou arduamente para manter nossa posição de prêmio local de Melhores Lugares para Trabalhar. Com uma cultura incrível, conseguimos que pessoas maravilhosas trabalhassem para nós, e sua produção fez com que clientes maravilhosos fizessem negócios conosco. ” – Joe Procopio.

Quando você é uma startup, precisa de todas as vantagens que conseguir. Há uma abundância de ótimos produtos por aí e ótimas soluções que resolvem problemas espinhosos. A capacidade de criar grandes empresas em torno desses produtos e soluções pode, às vezes, ser o fator determinante em quem recebe o negócio e quem não o faz.

5) Gerenciamento de falhas

O fracasso não é uma mina terrestre. Os empreendedores não acordam apenas uma manhã e dirigem a partida de um penhasco. A falha crítica nem é o resultado de várias falhas menores ao longo do caminho. Bem, não é e é. Em última análise, esse fracasso final tem tudo a ver com o modo como o empreendedor lida com a série de falhas menores.

Os quatro conceitos anteriores – paixão, risco, pivô e cultura – desempenham um papel importante no fracasso sobrevivente, tanto da grande quanto da pequena variedade. Mas existem elementos adicionais de falha, desde reconhecê-lo até possuí-lo, que podem transformar o fracasso em oportunidade.

E as pessoas que transformam fracasso em oportunidade são aquelas que acabam se tornando grandes empreendedores.

Reconhecer falhas é mais complexo do que parece inicialmente. Não é tanto poder olhar para algo e dizer “sim. Isso é péssimo ”, como é descobrir por que algo falhou, se foi um componente ou a unidade inteira, e se a correção é cirúrgica ou marreta.

Possuir falha é muito mais difícil ainda. Eu vou admitir uma startup que eu simplesmente não vou deixar morrer. Ele fica em estase depois de estagnar por anos, o que aconteceu depois de algum sucesso imediato e, sim, eu diria, divertido. Ele ainda traz em receita, da ordem de alguns dólares por mês. Eu posso deixá-lo ir um dia, eu não posso, mas pelo menos eu não vou gastar mais tempo com isso.

“Na verdade, eu tenho um cemitério de URLs, compradas em algum lugar entre ideia, execução e estagnação, que definham, me custando centenas de dólares por ano, que eu ainda não posso largar porque sei que a ideia estava certa, eu só ainda não descobri como ter sucesso com isso. “ – Joe Procopio.

Essas falhas são oportunidades, esperando para serem realizadas. E essa perseverança, juntamente com as outras quatro habilidades sociais, é algo que precisamos ensinar para transformar bons empreendedores em grandes empreendedores.

Registro de Marca BH

Tocar um negócio pode ser uma vocação aliada a muito trabalho, mas alguns pontos são fundamentais para que você consiga se estabilizar nesse segmento. É preciso procurar de todas as formas segurança para que problemas mais simples e que podem fugir do seu alcance sejam todos evitados.

Buscar o registro de marca é um exemplo desses casos. Ter uma marca forte é vital para um negócio de sucesso e, para sua segurança, registrá-la é um passo adiante para garantir isso. Por menos preocupações, o orientado é que você conte com uma empresa especializada em lidar com o processo de registro de marca, para que tudo seja feito nos conformes de acordo com as regras do INPI. Clique aqui agora para solicitar um orçamento ou entre em contato com a Lancaster Marcas e Patentes, empresa pioneira nesse segmento.

Leave a comment