Diferença entre controle financeiro e gestão financeira - Marcas e Patentes BH
(31) 3292-7257 (31) 3292-7257 (31) 9 8862 0363
OLa
h555 Diferença entre controle financeiro e gestão financeira
IT

Diferença entre controle financeiro e gestão financeira

Diferença entre controle financeiro e gestão financeira

Existem alguns conceitos, em diferentes esferas da sociedade, que acabam confundindo boa parte das pessoas por sua semelhança na hora de escrever ou falar a expressão. Em alguns casos, essa diferença pode ser decisiva na hora da aplicação de cada conceito em separado, tornando importante que a diferenciação conceitual seja algo necessário.

Diferença entre controle financeiro e gestão financeira

No ramo da contabilidade, não é diferente. E com dinheiro não se brinca: nesse artigo, vamos lhe explicar a diferença entre controle financeiro e gestão financeira, ao explicar com detalhes do que se trata cada um desses conceitos. Aproveite!

Controle financeiro

Qualquer processo de desempenho financeiro se torna sem sentido se uma estratégia para controlá-lo não for definida e implementada com base em objetivos consistentes com o estado atual da empresa e seus próximos projetos.

O controle financeiro tornou-se uma parte essencial das finanças de qualquer empresa. Por isso, é muito importante entender o significado do controle financeiro, seus objetivos e benefícios, e os passos que devem ser tomados para que seja implementado corretamente.

Definição de controle financeiro

O controle financeiro pode ser interpretado como a análise dos resultados reais de uma empresa, abordados de diferentes perspectivas em diferentes momentos, em comparação com seus objetivos e planos de negócios de curto, médio e longo prazo.

Essas análises exigem processos de controle e ajustes para garantir que os planos de negócios estão sendo seguidos e que podem ser alterados em caso de anomalias, irregularidades ou mudanças imprevistas.

Objetivos e Benefícios

  1. Verificar que tudo está correndo como o planejado

Às vezes, o controle financeiro apenas verifica se tudo está funcionando bem e se os níveis estabelecidos e os objetivos propostos no nível financeiro em relação a vendas, lucros, superávits, etc., estão sendo atendidos sem quaisquer alterações significativas. A empresa torna-se assim mais segura e confiante, seus padrões operacionais e processos de tomada de decisão são mais fortes.

  1. Detecção de erros ou onde são necessárias melhorias

Uma irregularidade nas finanças da empresa pode comprometer a realização dos objetivos gerais de uma organização, fazendo com que ela perca terreno para seus concorrentes e, em alguns casos, comprometa sua própria sobrevivência. Portanto, é importante detectar irregularidades rapidamente.

Várias áreas e circuitos também podem ser identificados que, embora não sejam afetados por falhas graves ou anomalias, poderiam ser melhorados para o bem geral da empresa.

  1. Outros usos

O controle financeiro também pode servir para:

Implementar medidas preventivas. Ocasionalmente, o diagnóstico precoce de problemas específicos detectados pelo controle financeiro torna desnecessárias as ações corretivas, uma vez que são substituídas apenas por ações preventivas.

Comunique-se e motive os funcionários. O conhecimento preciso do estado da empresa, incluindo seus problemas, erros e os aspectos que estão sendo tratados corretamente, estimula uma melhor comunicação com os funcionários e os motiva a garantir que eles sigam a linha correta ou melhorem os aspectos necessários.

Tome uma atitude quando necessário. Detectar a situação é de pouca utilidade, sem ações concretas para recuperar uma situação negativa graças a informações específicas e detalhadas fornecidas pelo controle financeiro.

Gestão financeira

Gestão financeira significa planejar, organizar, dirigir e controlar as atividades financeiras, como compras e utilização de fundos da empresa. Isso significa aplicar princípios gerais de gerenciamento aos recursos financeiros da empresa.

Escopo / Elementos

Decisões de investimento incluem investimento em ativos fixos (chamado como orçamento de capital). O investimento em ativos circulantes também faz parte das decisões de investimento chamadas de decisões de capital de giro.

Decisões financeiras – Referem-se à captação de recursos financeiros de diversos recursos que dependerão da decisão sobre o tipo de fonte, período de financiamento, custo do financiamento e os retornos da mesma.

Decisão de dividendos – O gerente financeiro deve tomar decisões com relação à distribuição de lucro líquido. Os lucros líquidos são geralmente divididos em dois:

Dividendo para acionistas – O dividendo e a taxa do mesmo devem ser decididos.

Lucros retidos – O montante de lucros retidos deve ser finalizado, o que dependerá dos planos de expansão e diversificação do empreendimento.

Objetivos da Gestão Financeira

A gestão financeira é geralmente relacionada com a aquisição, alocação e controle de recursos financeiros de uma preocupação. Os objetivos podem ser:

  1. Assegurar o fornecimento regular e adequado de fundos à preocupação.
  2. Assegurar retornos adequados aos acionistas que dependerão da capacidade de ganho, preço de mercado da ação, expectativas dos acionistas.
  3. Para garantir uma ótima utilização de fundos. Uma vez que os fundos são adquiridos, eles devem ser utilizados na máxima maneira possível, pelo menos o custo.
  4. Para garantir a segurança no investimento, ou seja, os fundos devem ser investidos em empreendimentos seguros para que uma taxa de retorno adequada possa ser alcançada.
  5. Planejar uma estrutura de capital sólida – Deve haver uma composição sólida e justa de capital para que seja mantido um equilíbrio entre dívida e capital.

Funções do gerenciamento financeiro

Estimativa dos requisitos de capital: Um gerente financeiro deve fazer uma estimativa com relação aos requisitos de capital da empresa. Isso dependerá dos custos e lucros esperados e dos futuros programas e políticas de uma preocupação. As estimativas devem ser feitas de maneira adequada, o que aumenta a capacidade de ganho das empresas.

Determinação da composição do capital: Uma vez que a estimativa tenha sido feita, a estrutura de capital deve ser decidida. Isso envolve análise de capital de dívida de curto e longo prazo. Isso dependerá da proporção do capital social que uma empresa possui e dos fundos adicionais que precisam ser levantados de terceiros.

Escolha de fontes de fundos: Para fundos adicionais a serem adquiridos, uma empresa tem muitas opções como:

  • Emissão de ações e debêntures
  • Empréstimos a serem tomados de bancos e instituições financeiras
  • Depósitos públicos a serem sacados como em forma de títulos.

A escolha do fator dependerá dos méritos e deméritos relativos de cada fonte e período de financiamento.

Investimento de fundos: O gerente financeiro deve decidir alocar fundos em empreendimentos lucrativos para que haja segurança no investimento e retornos regulares sejam possíveis.

Alienação do excedente: A decisão do lucro líquido deve ser tomada pelo gerente financeiro. Isso pode ser feito de duas maneiras:

  • Declaração de dividendos – Inclui a identificação da taxa de dividendos e outros benefícios, como bônus.
  • Lucros retidos – O volume tem que ser decidido, o que dependerá de planos de diversificação expansivos e inovadores da empresa.

Gestão de caixa: O gerente financeiro deve tomar decisões com relação à administração de caixa. O dinheiro é necessário para muitos propósitos, como pagamento de salários e vencimentos, pagamento de contas de eletricidade e água, pagamento a credores, cumprimento do passivo circulante, manutenção de estoque suficiente, compra de matérias-primas, etc.

Controles financeiros: O gerente financeiro não deve apenas planejar, adquirir e utilizar os fundos, mas também deve exercer controle sobre as finanças. Isso pode ser feito por meio de várias técnicas, como análise de proporção, previsão financeira, controle de custos e lucros, etc.

Leave a comment